A Palestina não é membro de pleno direito da ONU e não pode participar da tomada de decisões de seus organismos – salvo nas eleições dos juízes que integram os tribunais criados para investigar os genocídios de Ruanda e da antiga Iugoslávia.
O embaixador palestino nas Nações Unidas, Riyad Mansour, foi o encarregado de depositar a cédula na urna em meio aos aplausos de grande parte dos presentes, alguns dos quais se aproximaram depois a parabenizá-lo pessoalmente.
Leia mais: http://portuguese.ruvr.ru/news/2013_11_18/Palestina-vota-pela-primeira-vez-na-Assembleia-Geral-das-Nacoes-Unidas-2966/