Milhares de pessoas exigiam a demissão do atual gabinete de ministros. Tiveram lugar alguns confrontos, causando pelo menos nove vítimas: sete policiais e dois manifestantes.
 O presidente do país declarou três dias de luto pelos mortos e prometeu que iria exonerar o primeiro-ministro, mas só no caso de que os distúrbios cessassem.