O ministro lembrou que, recentemente, foi interceptada uma conversa telefônica entre dois militantes islamitas sobre este tema.
"Nós apelamos aos países que apoiam a oposição de excluir qualquer possibilidade de novas tentativas do uso de armas químicas por parte de seus patrocinados. Sabemos que a oposição tem tentado repetidamente implementar tais provocações na Síria", disse Lavrov.
"Aqueles que apoiam a oposição, têm uma responsabilidade especial", disse o diplomata.