Na próxima semana um grupo de peritos e funcionários públicos americanos deveria partir para Bruxelas para continuar a discutir o tratado do comércio livre, mas às vésperas Washington anunciou que na situação atual o país não podia enviar todos os especialistas às negociações.