Segundo o jornal, há suspeitas de a inteligência norte-americana ter efetuado escutas telefônicas durante o conclave, as eleições secretas do Papa.
O Vaticano não comentou a informação divulgada pelo semanário.