A França sugeriu que os membros permanentes do Conselho (Rússia, China, EUA, Grã-Bretanha e França) não façam uso do direito a veto para bloquear as resoluções referentes aos crimes de guerra, inclusive na Síria, declarou hoje Hollande em entrevista coletiva.ONUFrançaSíriaFrançois HollandeA batalha pela SíriaPolítica