Além disto, Damasco aceita descobrir as armas químicas em seu território e suspender totalmente sua produção, disse Muallem. “Estamos dispostos a mostrar as instalações com armas químicas aos representantes da Rússia, de outros países e da ONU”, acrescentou o chanceler sírio.