segunda-feira, 26 de agosto de 2013

SÍRIA – VIETNAM DO ORIENTE MÉDIO, QUE VENHAM OS JUDEUS, OS TURCOS E SAUDITAS



Desde quando os “OCIDENTAIS”(leia-se JUDEUS SIONISTAS), estão preocupados com o povo sírio? Ninguém disse nada dos 100 000 civis assassinados na LÍBIA.
Ninguém disse nada das TORTURAS praticadas em GUANTÁNAMO.
Ninguém disse nada da fracassada invasão do LÍBANO(2006) pelos JUDEUS, onde, para encobrir a derrota impingida pelo HERÓICO HEZBOLAH, assassinaram 1 543 velhos, mulheres e crianças, fato que ocasionou a queda do PREMIER ISRAELENSE- OLMERT.
Ninguém diz nada do que acontece hoje no EGITO, onde, o exército egípcio, comandado pelos JUDEUS SIONISTAS DE ISRAEL, estão a massacrar milhares de civis desarmados.

Ninguém diz nada dos milhares de atentados "TERRORISTAS" que ocorrem diariamente no mundo, onde, se acusa os muçulmanos, e, na realidade são praticados, em sua totalidade, pelos MERCENÁRIOS a serviço do JUDAICO SIONISMO ISRAELENSE, para simplesmente denegrir a imagem dos muçulmanos diante da comunidade internacional.

Confira reportagem abaixo:

Presidente sírio lembra Vietname para antecipar falhanço de eventual intervenção dos EUA.

"O fracasso espera pelos EUA, tal como em todas as guerras anteriores que desencadeou, desde o Vietname até aos dias de hoje", disse o presidente sírio durante uma entrevista ao jornal russo Izvestia, citado pela agência Reuters, respondendo assim às informações de que a administração Obama já prepara um ataque. Ontem a Casa Branca fez saber que restam "poucas dúvidas" de que foram usadas armas químicas na Síria.

Bashar al-Assad rejeitou na mesma entrevista essas acusações de que utilizou armas químicas na luta contra os rebeldes, nomeadamente num ataque levado a cabo na semana passada na periferia de Damasco que terá provocado mais de mil mortos.

"Algum Estado utilizaria armas químicas ou outras armas de destruição maciça num espaço onde as suas forças estão concentradas? Isso iria contra a lógica elementar", referiu na mesma entrevista.

As declarações do líder sírio a um jornal apoiante do Kremlin são publicadas no dia em que os inspectores da ONU vão visitar o local onde alegadamente foram utilizadas armas químicas. 

Segundo noticia o Financial Times, Barack Obama e David Cameron discutiram nos últimos dias "uma resposta séria" na Síria, conversações que devem envolver esta semana o presidente francês. De acordo com o mesmo jornal, uma intervenção em Damasco poderá passar por um ataque aéreo contra activos militares do regime.

Nenhum comentário:

Postar um comentário