sexta-feira, 30 de agosto de 2013

SÍRIA – SATÉLITE CONFIRMA, ARMAS QUÍMICAS FORAM LANÇADAS PELOS MERCENÁRIOS SIONISTAS(REBELDES)

SÍRIA – SATÉLITE CONFIRMA, ARMAS QUÍMICAS FORAM LANÇADAS PELOS MERCENÁRIOS SIONISTAS(REBELDES)

Robert Kelly: peritos da ONU estão sob rigoroso controle dos rebeldes


EPA
A situação em torno do emprego de armas químicas na Síria continua um destaque a preocupar o mundo inteiro. O assunto foi discutido por peritos internacionais que participaram da ponte radiofônica, "Síria: não seria Obama um clone de Bush Junior?", transmitida em direto pela Voz da Rússia.

Nas palavras de Robert Kelly, antigo analista do Laboratório Nacional em Los Alamos, especialista em programas de armamentos nucleares, o grupo de peritos da ONU, encarregado de esclarecer detalhes do recente emprego de armas químicas na Síria, continua trabalhando sob um rigoroso controle dos rebeldes:
"Quando os inspetores estão postos do outro lado da verdade, já não sabem explicar o que vêem, pelo que a sua visão fica limitada pelo cenário muito bem preparado antes. Quando eles efetuam suas inspeções, passam logo a ser controlados por rebeldes que lhes indicam aonde ir, com quem falar e que provas recolher."
Outro participante da "ponte radiofônica", o antigo diplomata russo e presidente da Sociedade de Amizade e Colaboração com os Países Árabes, Vyacheslav Matuzov, qualificou de estranha e dúbia a situação com o emprego de armas químicas:

"A situação se mantém muito ambígua e peculiar. O grupo de peritos russos veio comprovar, por meio de imagens transmitidas do espaço, que os projéteis tinham sido lançados do território controlado por rebeldes. Daí a pergunta: por que é que peritos russos e norte-americanos não podem vir participar na reunião do Conselho de Segurança da ONU e comparar as imagens de Damasco feitas a partir do espaço?"
 "
"Causa ainda muita surpresa a hora escolhida para o ataque", completou Chuck Cashman, do Instituto de Problemas Estatais junto da Universidade de Georgetown:
"Washington afirma não ter provas suficientes. Vão surgindo apelos para um ato de retaliação contra os culpados e responsáveis pelo ataque com gás. Mas tal não pode ser um golpe a desferir às cegas."
Traçando paralelos na política externa, seguida por dois últimos presidentes dos EUA, Vyacheslav Mutuzov salientou:
"Obama e Bush têm estado unânimes no intuito de mudar os regimes políticos no Iraque e na Síria. Bush se esforçava por encontrar armas de extermínio em massa no Iraque. Agora soubemos do ataque com o emprego de armas químicas na Síria."
Robert Kelly defende opinião diferente. No seu entender, Obam e Bush Junior têm pouca coisa em comum:
"Obama tem estado mais prudente. Basta ver a sua atitude para com a situação na Líbia."
Comentários 3
·         Descrição: Marcos André SantosMarcos André Santos, Ontem, 21:17#
Pobre Russia se deixar se humilhar deste jeito... se for perpetrado os ataques americano o mundo saberá de uma vez por todas que a Russia não é nunca será um agente importante e sério neste globo. Os americanos estão batendo na cara dos russos.
·         Descrição: Jorge FalcaoJorge Falcao, Hoje, 0:26#
Creio que um ataque dos EUA não tem como objetivo final a Síria. Esta seria apenas o vetor de suas pretensões. Precisam de um conflito, não apenas para desviar a atenção para seus problemas domésticos mas também para equacioná-los. Parecem acreditar que podem fazer sua monstruosa dívida se desintegrar ao provocar destruição e necessidade de reconstrução em diversos países do mundo e pecam por achar que podem limitar os danos que certamente sofrerão em seu próprio solo. Não há como iniciar o conflito de forma moderada e deixar aberta as portas para uma retaliação desproporcional de Russia e China e dessa forma devem preferir arriscar e apostar no tudo ou nada. Sempre lhes foi mais fácil justificar a destruição alheia de que seus próprios fracassos. Nos cenários de confronto entre Israel e Síria, Israel e Irã, EUA e Síria a partir do primeiro tiro não há volta, e certamente para os instantes posteriores ao ataque, existem planos e mais planos para criar rápidas situações que exigiram respostas sem reflexão. São os interessados na guerra jogando gasolina para ajudar apagar o fogo.Muitos testemunharão o início, poucos o final.
·         Descrição: centralcentral, Hoje, 0:56#
Marcos André Santos, faço de suas palavras as minhas. nada a acrescentar.
·         Descrição: http://portuguese.ruvr.ru/img/cabinet/avatar__30x30.jpg

Nenhum comentário:

Postar um comentário