sexta-feira, 23 de novembro de 2012

EGITO – LACAIO DO JUDAICO SIONISMO CONTESTA MORSI – “NOVO FARAÓ”




O lacaio e capacho-mor do JUDAICO SIONISMO INTERNACIONAL no Egito, Mohamed el-Baradei, contesta MORSI por este se encaminhar e decretar novo rumo do país na recuperação da INDEPENDÊNCIA E SOBERANIA dos egípcios.

Presidente do Egito amplia próprios poderes

Mohamed Morsi decreta emendas constitucionais que o colocam acima da Justiça, ordena investigações de líderes militares da era Mubarak e afasta procurador-geral.

 O presidente do Egito, Mohamed Morsi, decretou nesta quinta-feira (22/11) emendas constitucionais que reforçam os próprios poderes e o colocam acima do controle judiciário, tornando suas decisões incontestáveis.

 "O presidente pode tomar qualquer decisão ou medida para proteger a revolução", declarou um porta-voz na televisão. "As declarações constitucionais, decisões e leis emitidas pelo presidente são definitivas e não estão sujeitas a recurso" até que uma nova Constituição entre em vigor e um novo Parlamento seja eleito, acrescentou. A eleição está prevista para o segundo semestre de 2013.

 Morsi também afastou o procurador-geral, Abdel Meguid Mahmud, que não tinha conseguido demitir das funções no mês passado. O procurador-geral havia sido designado durante o mandato do ex-ditador Hosni Mubarak, derrubado por uma revolta popular em fevereiro de 2011.

 O presidente egípcio também garantiu imunidade à assembleia constituinte e à câmara alta do Parlamento, impedindo dessa maneira que sejam dissolvidas pela Justiça. As duas câmaras são dominadas por islamistas aliados do presidente. A suprema corte do Egito deveria decidir sobre a legalidade da assembleia constituinte em dezembro.

 Membros liberais e cristãos abandonaram a assembleia recentemente, afirmando que os islamistas estão tentando moldar a Constituição para atender seus próprios propósitos. Morsi deu mais dois meses para que a assembleia encerre seus trabalhos, inicialmente previstos para acabar em dezembro.

 Além disso, Morsi ordenou novas investigações sobre as mortes de manifestantes durante os protestos que levaram à queda de Mubarak. Essa decisão pode afetar diversos chefes militares envolvidos na repressão aos protestos.

 Numa primeira reação às decisões de Morsi, o político da oposição e Nobel da Paz Mohamed el-Baradei considerou que o presidente egípcio se transformou num novo faraó. "Morsi assumiu hoje todos os poderes estatais e designou a si próprio como o novo faraó do Egito. Um profundo golpe na revolução e que pode ter nefastas consequências", considerou num comentário escrito na rede social Twitter.

 Os alterações constitucionais foram anunciadas pouco depois de Morsi ter sido elogiado pela sua mediação no conflito entre o Hamas e Israel, que resultou num cessar-fogo.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

GAZA – ISRAEL ATACA JORNALISTAS DELIBERADAMENTE



GAZA – ISRAEL ATACA JORNALISTAS DELIBERADAMENTE – PARA ELIMINAR TESTEMUNHAS DO COVARDE MASSACRE, QUE ESTÁ PERPETRANDO CONTRA OS INDEFESOS PALESTINOS.

O escritório de agência RT na Faixa de Gaza, foi destruída em um ataque aéreo israelense.

Ashraf al Qudra é chefe dos serviços de porta-voz de saúde em Gaza, disse que Israel atacou os escritórios da agência de notícias RT estão localizados na Faixa de Gaza.
Também foi anunciado que os jornalistas evacuaram o centro de mídia depois de um bombardeio aéreo inicial, seguido de vários ataques durante a manhã de domingo. Como resultado, a construção, localizado no centro da media 'Al Shawa', foi fortemente danificados.

 Entre os meios alojados no prédio foram, entre outros, o canal RT, em sua versão árabe, as cadeias de TV Al-Aqsa (Hamas vinculada) e os libaneses Al-Quds, o canal de notícias italiana RAI, Sky News, ARD TV alemã e Kuwait.
Além disso, dos quatro mísseis, um atingiu o térreo, onde o escritório do canal RT está localizado . RT é correspondente em sua versão árabe-Al Saed Suerki deixou o prédio ao lado do cinegrafista Mustafa Al-Bayada uma hora antes do ataque.

"Normalmente, se estas condições existem, e assim aconteceu durante as atividades militares de 2008 a 2009, nós estamos indo para casa, mas sabemos que a situação é perigosa e não há sequer uma chance de começar uma operação terrestre. No entanto, tentar ficar em nossas posições, tendo todas as oportunidades para trabalhar quando você finalmente terá eletricidade. Desta vez, quando o poder saiu, decidimos ir buscar combustível para o gerador. E é isso que nos salvou ", disse o jornalista Al Suerki.

O jornalista também disse que Israel atacou deliberadamente os meios de comunicação que estavam em Gaza.

"Nós nos referimos a quatro edifícios, torres que são exclusivamente para o uso de jornalistas desde 2000, há apenas jornalistas, mas durante a guerra de 2008-2009, Israel também atacaram estes edifícios e muitos jornalistas foram mortos em Gaza", acrescentou jornalista.

"Na última guerra, perdemos seis jornalistas e quatro operadores. Desta vez, nosso escritório também foi danificado, pois é perto do escritório da Al-Quds. Não é a primeira vez que nos atacam, e não será a última ", disse Al Suerki.
Por fim, o jornalista Muhammad Astal disse que, ao ouvir as sirenes ficou em estado de choque.

"Nós estávamos em estado de choque quando soubemos que o míssil caiu no prédio, nós saimos rapidamente. Nos sentimos mal com o que aconteceu com os nossos colegas feridos no incidente, o dano é muito grande ", disse o jornalista Muhammad ael Astal.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

STF PARALISA SISTEMA BANCÁRIO – aplicando a “teoria da cegueira deliberada”,




Publicado em 14/11/2012

STF PARALISA SISTEMA BANCÁRIO – aplicando a “teoria da cegueira deliberada”,

Bancos não sabem como se adaptar. Supremo assume o papel de Banco Central.


Saiu na Folha (*):
PUNIÇÃO RIGOROSA NO MENSALÃO DEIXA BANCOS APREENSIVOS
JULIO WIZIACK
DE SÃO PAULO

A pena aplicada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a Kátia Rabello, dona do banco Rural, já está levando a uma reviravolta no setor financeiro e entre as empresas que usam o mercado de capitais para tomar empréstimos.

A Folha consultou advogados, empresas e banqueiros, que só aceitaram falar sob condição de anonimato.

Na sexta passada, um grupo de bancos se reuniu para discutir o que fazer com o novo tratamento proposto pelo STF para crimes financeiros.

Kátia Rabello foi condenada a 16 anos e 8 meses de prisão. O Rural ajudou a financiar o mensalão, concedendo empréstimos e permitindo que o dinheiro do esquema fosse distribuído em suas agências sem que os verdadeiros destinatários dos recursos fossem identificados.

O advogado José Carlos Dias, que defende Kátia Rabello, acha a pena exagerada. “Não foi ela quem concedeu os empréstimos”, disse em nota. “Foi responsável apenas pela renovação de um deles, sem que houvesse desembolso de dinheiro novo.”

Dias recorrerá da decisão tão logo seja possível.

A dosagem da pena foi o que deixou apreensivos o empresariado e boa parte dos banqueiros. Para eles, está claro que o STF vai instituir a teoria usada na decisão como “regra” a partir de agora.

“NÃO SABIA”

Conhecida como “teoria da cegueira deliberada”, ela abre precedente para que sejam considerados crimes dolosos não somente aqueles praticados intencionalmente como os cometidos por displicência e eventualmente.

De acordo com essa interpretação, quem transporta uma mala sem conhecer seu conteúdo corre o risco de condenação caso esteja transportando drogas, por exemplo, e seja descoberto. A regra também valeria para quem mata no trânsito ao dirigir embriagado.

A teoria, aplicada nos EUA e na Espanha, permitiu enquadrar Kátia Rabello nos crimes de gestão fraudulenta e lavagem de dinheiro.

Por ela, o dirigente de um banco não pode liberar recursos que serão usados em crimes e dizer que “não sabia” (a cegueira deliberada) ou que “não era seu papel” conceder o empréstimo.

Para o mercado, isso levará a estruturas jurídicas maiores e mais rigorosas porque, de antemão, será preciso vasculhar a vida do cliente e do destinatário. E isso, segundo eles, elevará os custos das operações, que ficarão mais demoradas.


(*) Folha é um jornal que não se deve deixar a avó ler, porque publica palavrões. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Daniel Dantas DEPOIS de condenado e pergunta o que ele achou da investigação; da “ditabranda”; da ficha falsa da Dilma; que veste FHC com o manto de “bom caráter”, porque, depois de 18 anos, reconheceu um filho; que matou o Tuma e depois o ressuscitou; e que é o que é,  porque o dono é o que é; nos anos militares, a  Folha emprestava carros de reportagem aos torturadores.

sábado, 3 de novembro de 2012

CHIPRE – O ÚLTIMO HERÓI PATRIOTA DA EUROPA – NÃO ABRIRÁ MÃO DE SUAS ESTATAIS



CHIPRE, O ÚLTIMO PATRIOTA DA EUROPA, NÃO ABRIRÁ MÃO DE SUAS ESTATAIS - Presidente do Chipre rejeita resgate com privatizações, como de outra feita, a Argentina o fez, e saiu-se bem, e por último REESTATIZOU seu PETRÓLEO, e está a crescer a 9% ao ano e de carona, está a cumprir seus compromissos com honradez, SEM PERDER SUA SOBERANIA, Demetris Christofias não repetirá a GRÉCIA, que privatizou e QUEBROU, não repetirá a ESPANHA, que privatizou e QUEBROU, não repetirá a IRLANDA, que privatizou e QUEBROU, não repetirá a ROMÊNIA, que privatizou e QUEBROU, não repetirá a ITÁLIA, que privatizou e QUEBROU, não repetirá PORTUGAL, que privatizou e QUEBROU. A Privatização trouxe a estes países, um desemprego que atinge 1\4 de suas populações, na Grécia a fome já atinge a que outrora fora a CLASSE MÉDIA.
CHIPRE não se tornará uma POSSESSÃO israelense na mão da MÁFIA DOS JUDAICO SIONISTAS, assim como estão a fazer no Brasil, que breve se tornará uma GRÉCIA GIGANTE!

Confira reportagem abaixo:

Tarja para o tema crise do euro
03/10/2012 - 12:04
Europa

Presidente do Chipre rejeita resgate com privatizações
Demetris Christofias diz que país não aceitará condições impostas pelos credores internacionais e que prepara contrapropostas
Bandeiras da União Européia e do Chipre, em Nicosia
Chipre vive sua primeira recessão em 40 anos (Patrick Baz/AFP)

O Chipre não aceitará um resgate de credores internacionais sob os termos atuais que estão sendo oferecidos, afirmou nesta quarta-feira o presidente Demetris Christofias. O endividado governo cipriota deve propor, segundo o político, formas alternativas de economia.

Dando o tom para duras negociações com credores, Christofias afirmou que nunca assinará um acordo de resgate que peça a venda de estatais rentáveis ou que acabe com aumentos salariais ligados à inflação.

Leia mais: Troika exigirá que a Grécia faça cortes já em 2013  

Um esboço de um programa de ajuste econômico preparado pela chamada ‘troika’ – Comissão Europeia (CE), Banco Central Europeu (BCE) e Fundo Monetário Internacional (FMI) – e entregue às autoridades locais no final de julho, pedia, entre outras coisas, o fim da indexação salarial, conhecida como 'CoLA', e um programa de privatizações. O documento de 29 páginas vazou no mês passado.

"Não estamos apenas dizendo 'não' a eles", disse Christofias em entrevista à emissora grega NET. "Estamos dando a eles contrapropostas. Elas estão sendo preparadas, estamos nos estágios finais e forneceremos em economias o tanto que eles (troika) querem", disse ele.

O Chipre buscou ajuda de seus parceiros na UE e do FMI em junho, após seus dois maiores bancos terem sofrido enormes perdas devido à sua exposição à Grécia, forçando-os a voltar-se ao governo em busca de ajuda.

A ilha, que luta contra seus próprios problemas fiscais e sua primeira recessão em quase 40 anos, pediu então um resgate abrangente.

(com agência Reuters)

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

DELUBIO – "judicialização" da vida política e a "politização" da Justiça




Delúbio diz que PT foi vítima de 'operação de guerra'

Em seu blog, ex-tesoureiro do partido disse que mensalão foi propagado de maneira 'distorcida'
01 de novembro de 2012 | 21h 08

Daiene Cardoso, da Agência Estado

Em artigo publicado nesta quinta-feira, 1, em seu blog, o ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, condenado no processo do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção ativa e formação de quadrilha, comemora o crescimento de seu partido nas eleições municipais e condena a forma como o julgamento repercutiu durante a campanha eleitoral. Intitulado "O recado das urnas", o artigo de Delúbio diz que o PT foi alvo de "uma autêntica operação de guerra" pela oposição e que o mensalão foi propagado de maneira "distorcida", provocando a "judicialização" da vida política e a "politização" da Justiça. "A repetição de mentiras relativas à Ação Penal 470 se transformaram na mais forte - e, talvez, única - mensagem da grande maioria dos candidatos da oposição", criticou.

Delúbio afirma que os adversários erraram ao investir na despolitização dos eleitores. "A oposição, desta forma, apostou na despolitização de nosso eleitorado e numa suposta ignorância de uma massa que seria desinformada, ignorante e que não saberia interpretar os fatos e nem desconfiar do jogo sujo da manipulação da notícia pela mídia partidarizada", condenou o ex-tesoureiro. "(A oposição) não apresentou propostas administrativas, nem tratou de questões absolutamente fundamentais no dia-a-dia das populações urbanas e rurais, dos jovens, dos trabalhadores, das mulheres, das minorias. E, por isso, perdeu", concluiu.

Para Delúbio, apesar dos meses que antecederam as eleições terem sido marcados por "mentiras" e pelos "interesses partidários", o PT saiu vitorioso nas urnas. "A vitória das forças democráticas e progressistas, representadas pelo PT e pelos partidos da base aliada, foi evidente e incontestável, em mais de 70% das prefeituras municipais em disputa", completou. Segundo Delúbio, o sucesso nas urnas se deve "à aprovação popular ao jeito petista de governar como uma condenação às campanhas rasteiras e demonizadoras de que fomos alvo por parte da oposição, aquela que perdeu fragorosamente".

O petista também destaca as novas lideranças que surgiram com os resultados das urnas. "Há uma nova geração petista, de homens e mulheres jovens, qualificados para administrar, sobejamente mais preparados que os pretensos quadros da oposição destrutiva e rancorosa", disse, referindo-se à "retumbante vitória" de Fernando Haddad em São Paulo. No texto, Delúbio acrescenta que Haddad se sobressaiu à campanha "expressa na baixaria em que se constituiu a cruzada reacionária, denuncista, preconceituosa e falso moralista do derrotado José Serra, o arauto do baixo nível na vida pública brasileira."


RUSSIA – PUTIN MOSTRA EM TESTES POTÊNCIA NUCLEAR RESSURGENTE



20/10/2012 17h12 - Atualizado em 20/10/2012 19h23
Putin comanda teste de arsenal nuclear da Rússia
Testes tentam mostrar que Putin é o líder de uma potência ressurgente.

Segundo comunicado, é o primeiro exercício nuclear do país em tal escala.

Vladmir Putin tenta aumentar o poder de sua
imagem (Foto: globonews)

O presidente russo, Vladimir Putin, assumiu um papel de liderança nos mais recentes testes do arsenal nuclear estratégico da Rússia, os mais abrangentes desde o colapso soviético de 1991, disse o Kremlin no sábado (20).
Os exercícios, feitos na maior parte nesta sexta-feira (19), apareceram com destaque no noticiário da televisão estatal, e pareciam ter por objetivo mostrar aos russos e ao mundo que Putin é o comandante-chefe de uma potência ressurgente.
Os testes envolvendo os sistemas de comando e todos os três componentes da tríade nuclear - mísseis nucleares de longo alcance lançados por terra e mar e bombardeiros estratégicos - foram conduzidos "sob a liderança pessoal de Vladimir Putin", disse o Kremlin.
Um Míssil Balístico Intercontinental (ICBM) Topo RS-12M foi lançado de uma instalação em Plesetsk no norte da Rússia, e um submarino lançou outro ICBM do Mar de Okhotsk, disse o Ministério da Defesa. Bombardeiros de longo alcance Tu-95 e Tu-160 dispararam quatro mísseis guiados que atingiram seus alvos em um teste de distância na região de Komi, no noroeste, disse.
"Exercícios de forças nucleares estratégicas foram conduzidos em tal escala pela primeira vez na história moderna da Rússia", dizia o comunicado do Kremlin. "Vladimir Putin deu nota alta às unidades de combate e tripulação e o trabalho do Estado-Maior das Forças Armadas, que cumpriu as tarefas antes deles e afirmaram a confiabilidade e a eficácia das forças nucleares da Rússia." Os exercícios incluíram testes de sistemas de comunicação e "novos algoritmos" para comando e controle, disse.
A Rússia disse que está modernizando um arsenal nuclear que foi largamente criado durante a Guerra Fria e vai continuar a usar armas nucleares como um dissuador vital. No tratado Novo START 2010, Rússia e Estados Unidos definiram tetos numéricos mais baixos sobre as armas testadas no exercício.
Mas Putin deixou claro que mais cortes dependem, entre outras coisas, de Washington acalmar suas preocupações sobre defesas antimísseis que está posicionando, incluindo um escudo europeu que a Rússia diz que vai torná-la mais vulnerável. Líderes russos e norte-americanos dizem que a guerra nuclear entre os rivais da Guerra Fria agora é impensável.
Mas críticos dizem que Putin - no poder desde 2000 e de volta como comandante-em-chefe militar desde seu retorno ao Kremlin em maio, depois de quatro anos como primeiro-ministro - está exagerando ameaças potenc

COLOMBIA – ACORDO COM AS FARC É ARAPUCA



ACORDO COM AS FARC É ARAPUCA PARA, APÓS O ACORDO E TODOS SE MOSTRAREM, AÍ SIM A ELINAÇÃO FÍSICA DE UM A UM, ISTO PORQUE SÃO OS JUDEUS SIONISTAS É QUE COMANDAM A COLOMBIA, JUDEUS SIONISTAS NUNCA CUMPRIRAM ACORDOS, ESTE ACORDO É SÓ “PRA INGLES VER”, VÃO CONCORDAR COM TUDO, E DEPOIS NÃO VÃO CUMPRIR NADA, A EXEMPLO DO QUE FIZERAM COM ARAFAT, ATÉ ASSASSINA-LO NA FRANÇA

01-09-2012
Documento assinado entre o governo e as FARC como
Acordo Geral para acabar com o conflito e construir uma paz estável e duradoura

Stolpkin.net


Os delegados do Governo da República da Colômbia, o governo nacional e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia - Exército do Povo (FARC-EP):
Como resultado da reunião exploratória, realizada em Havana, Cuba, entre 23 de Fevereiro de 2012 e Agosto de 2012, e contou com a participação do Governo da República de Cuba e do Governo da Noruega como fiadores, e apoiado Governo da República Bolivariana da Venezuela para facilitar a logística e de passageiros.
Com a decisão mútua de acabar com o conflito como uma condição essencial para a construção de uma paz estável e duradoura, seguindo o apelo à paz e reconhecendo que:
Construir a paz é uma questão da sociedade como um todo, que exige a participação de todos, sem distinção, que o respeito pelos direitos humanos em todos os cantos do país é um Estado, a fim de ser promovido; desenvolvimento econômico com justiça social e harmonia com o meio ambiente é uma garantia de paz e progresso.
Desenvolvimento social eqüitativo e bem-estar, incluindo a grande maioria, para crescer como um país, uma Colômbia pacífica irá desempenhar um papel ativo na paz e do desenvolvimento soberano e regional e global. É importante estender a democracia como condição para alcançar uma base sólida de paz, com o layout geral do governo nacional e as FARC-EP a chegar a um acordo e um convite a toda a sociedade colombiana, bem como organizações de integração regional e da comunidade internacional para apoiar este processo;
Nós concordamos:

Eu
Ininterruptas conversações diretas sobre temas da agenda aqui estabelecidos, a fim de chegar a um acordo final até o fim do conflito que contribui para a construção de uma paz estável e duradoura.
II
Definir um conversas de mesa publicamente instalados, um mês após o anúncio público, em Oslo, Noruega, e sua sede será em Havana, Cuba. O conselho poderá realizar reuniões em outros países.
III
Para garantir a eficácia do processo e concluir os trabalhos sobre os temas da agenda rápida e no menor tempo possível, para atender às expectativas da sociedade sobre o acordo cedo. Em qualquer caso, o prazo estará sujeito a avaliações periódicas dos progressos.
IV
Desenvolver palestras apoiados pelos governos de Cuba e Noruega como fiadores e os governos da Venezuela e Chile como companheiros. De acordo com as necessidades do processo, de acordo convidará outros.
V
A seguinte agenda:
1 -. Política de desenvolvimento agrícola global.
O desenvolvimento agrícola global é fundamental para promover a integração das regiões e do país social, econômica e equitativo.

O acesso e uso da terra

a -. terra improdutiva. Formalização da propriedade. Fronteira agrícola. Proteção de áreas de reserva.

b -. desenvolvimento do Programa, com uma abordagem territorial.
c -. Infra-estrutura e Terra
d - desenvolvimento social:. saúde, educação, erradicação da pobreza.
f -. incentivar a produção agrícola ea economia de solidariedade e cooperação. Suporte. Subvenções. Créditos. Geração de renda. Marketing. Formalização do trabalho.
g -. sistema de segurança alimentar.

2 -. Participação Política.
a -. Direitos e garantias para o exercício da oposição política em geral e em particular para os novos movimentos que, após a assinatura do acordo final. Acesso à mídia.
b -. mecanismos democráticos de participação dos cidadãos, incluindo o envolvimento direto em diferentes níveis e assuntos diferentes.
c -. medidas eficazes para promover uma maior participação na política nacional, regional e local, em todos os sectores, incluindo as garantias de segurança mais vulneráveis, e igual.

3 -. Fim do conflito
Processo abrangente e simultânea envolvendo:
a -. Cessar fogo e as hostilidades, bilaterais e definitiva.
b -. CODA. Reintegração das FARC-EP a civis vida econômica, social e política, de acordo com os seus interesses.
c -. Nacional O Governo irá coordenar a revisão da situação das pessoas privadas, acusada ou condenada por pertencer ou colaborar com as FARC-EP
d -. Ao mesmo tempo, o governo vai intensificar a luta para acabar com as organizações criminosas e suas redes de apoio, incluindo a luta contra a corrupção e impunidade, principalmente contra qualquer organização responsável por assassinatos e massacres ou violar defensores dos direitos humanos , os movimentos sociais ou movimentos políticos.
f -. O governo nacional irá analisar e reforma e ajustes institucionais para lidar com os desafios da construção da paz.
g -. garantir a segurança.
h. De acordo com as disposições do ponto cinco (vítimas) deste acordo, serão esclarecidas, entre outros, o fenômeno paramilitar.
A assinatura do acordo final começa este processo, que deve ser desenvolvida em um tempo razoável acordado entre as partes.

4 -. Solução para o problema de drogas ilícitas.
a - Programa de substituição de culturas.. Planos abrangentes de participação da comunidade na concepção, implementação e avaliação de programas de substituição e recuperação de áreas afetadas por cultivos ilícitos.
b -. usar programas de prevenção e saúde pública.
c -. Resolver a questão da produção de consumidores e da saúde pública.

5. Vítimas.
Compensar as vítimas está no centro do Governo concordar-FARC-EP. Nesse sentido serão discutidos:
a -. HR de vitimas.
b. Verdade.
  
6 -. Verificação, implementação e endosso.
A assinatura do acordo final começa a implementação de todos os pontos acordados.
a -. implementação e mecanismos de verificação.
- Implementação do sistema. Dar atenção especial às regiões.
- Comissão de Acompanhamento e Verificação
- Mecanismos de resolução de litígios. Esses mecanismos têm a capacidade eo poder de execução e será confirmada por representantes dos partidos e da sociedade civil, conforme o caso.
b -. acompanhamento internacional.
c -. Timeline.
d. Orçamento.
e. Divulgação e ferramenta de comunicação.
f. Mecanismos referenda dos acordos.
  
As seguintes regras de funcionamento
1 -. Nas reuniões do conselho participar até 10 pessoas por delegação, dos quais até 5 plenipotenciários, que será o porta-voz, respectivamente. Cada delegação será composta por 30 representantes.
2 -. Contribuir para o processo, pode consultar com especialistas sobre os temas da agenda, uma vez abastecido o procedimento correspondente.
3 -. Para garantir a transparência do processo, o conselho vai informar regularmente.
4 -. Um mecanismo para divulgar o progresso ao longo da mesa. As mesas não foram divulgados.
5 -. Será implementado estratégia de divulgação eficaz.
6 -. Para garantir a mais ampla participação possível, um mecanismo será estabelecido para a recepção de propostas sobre os temas da agenda dos cidadãos e das organizações por meio físico ou eletrônico. De acordo e em um determinado momento, o conselho poderá fazer perguntas diretas e receber propostas diretas sobre esses pontos ou delegar a um terceiro espaços de participação da organização.
7 -. O Governo Nacional garantir os recursos necessários para executar a tabela a ser geridos de forma eficaz e transparente.
8 -. A diretoria terá a tecnologia para avançar.
9 -. As negociações começam com a Política de Desenvolvimento ponto agrária integral e continuar com a ordem de que a tabela acordada.
10 - As conversações. Vai no princípio de que nada está acordado até que tudo esteja acordado.