quinta-feira, 1 de novembro de 2012

GENOINO – O INJUSTIÇADO, CONDENADO PELA INTENÇÃO MALÉVOLA DOS MINISTROS DO “STF”



COMO CONFIAR NUM MINISTRO QUE MANDA PRENDER UMA JORNALISTA, QUE SÓ QUERIA ENTREVISTÁ-LO?
ISTO OCORREU NOS EUA, E MANDAR PRENDER ALGUÉM NESTE PAÍS, REVELA INDUBITAVELMENTE, UMA LIGAÇÃO MUITO FORTE COM O "JUDAICO SIONISMO"
O QUE ESPERAR DE UM MINISTRO COMANDADO PELOS JUDEUS SIONISTAS?

Cláudia tentava entrevistar JB depois de um seminário do qual ele participou na Universidade de Yale, nos Estados Unidos. Ele a avisara de que não iria falar com a mídia, e então Cláudia planejou abordá-lo na saída.

A polícia apareceu e a deteve. Algemada, passou por um constrangimento que incluiu uma cela na delegacia na qual, para fazer xixi, tinha uma privada da qual podia ser observada por policiais.


COMO CONFIAR NUM MINISTRO QUE DESTRATA UM JORNALISTA?
O JORNALISTA TINHA O DIREITO DE PERGUNTAR, POIS, UM MINISTRO É UM HOMEM PÚBLICO, E O DINHEIRO GASTO NO "WC" DO MINISTRO, É TAMBÉM DINHEIRO PÚBLICO!

Joaquim Barbosa já tinha uma pendência com o Estadão. Destratou um jornalista do Estadão que lhe perguntou sobre os 90 000 reais em dinheiro público que ele gastou na reforma dos banheiros de seu apartamento funcional em Brasília.

A PROPÓSITO, UM "WC" DESTE NAIPE, QUEM TEM É O CANTOR NEY MATOGROSSO!
E QUEM USAVA UM DESSES ERA O SAUDOSO JOÃOZINHO 30, DA BEIJA FLOR!

Como confiar num Ministro que, Agiu como acusador, não como juiz, fez chicanas, facilitou a pressão da mídia sobre magistrados, sobretudo Celso de Mello – e com tudo isso acabou miseravelmente derrotado.

Como confiar num homem que bate na própria mulher, diante do próprio filho?
A indicação de JB foi “trabalhosa”, segundo o relato de Policarpo. “Ele foi um dos primeiros escolhidos, pois sua biografia contemplava à perfeição os aspectos que Lula queria prestigiar: negro, de origem humilde […]. No meio do caminho, porém, o ministro Márcio Thomaz Bastos, a quem coube ouvir os candidatos e apresentar os nomes ao presidente, foi informado de um episódio constrangedor. Quando estava se separando de sua mulher, Marileuza, e o casal disputava a guarda do filho, Barbosa se descontrolou e a agrediu fisicamente. Marileuza registrou queixa na delegacia mais próxima.”
Enquanto o governo decidia o que fazer, o Supremo estava dividido. 

A ministra Ellen Gracie, a única mulher da corte, no intervalo entre uma sessão e outra, perguntou a um colega, segundo Policarpo: “Vai vir para cá um espancador de mulher?
NÃO SÓ GENOINO, DELÚBIO E DIRCEU TINHAM RAZÃO DE RECLAMAR, TODO MUNDO TEM O DIREITO DE RECLAMAR DE UM ELEMENTO COMO ESTE MINISTRO, O "STF" NÃO É UMA ESTREBARIA!
 O ministro Joaquim Barbosa disse, o petista atuava como "interlocutor, mas não apresentou uma única gravação a respeito, nem mesmo um único bilhete, que uma prova de interlocução exigiria,
Diz ainda o ministro que ele assinou promissórias, ora, se assinou promissórias era para fazer empréstimos,  e assim mesmo às claras, assinou como presidente do “PT”, ou ele chamaria o Rui Guerra para assina-las???!!! Se desviasse dinheiro não precisaria de assinar nada, inclusive estas promissórias foram pagas.
Só a mente perversa do ministro, predeterminado a condená-lo, a mando de uma QUADRILHA QUE ESTÁ DOMINANDO O PAÍS.
genoino
Condenado pelo mensalão, Genoino ataca o STF e promete provar inocência
No dia seguinte à condenação pelo crime de formação de quadrilha pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-presidente...

"Genoino: 'Vou provar minha inocência'"
No dia seguinte à condenação pelo crime de formação de quadrilha pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-presidente do PT José Genoino reafirmou sua inocência e classificou como injusta uma condenação, segundo ele, política. Em entrevista na manhã desta terça-feira, 23, à rádio Estadão ESPN, o petista disse ter sido condenado sem provas. "Não me sinto condenado porque sou inocente. Essa condenação política não me atinge."
Na acusação apresentada ao STF, o Ministério Público defendeu que José Genoino participou do esquema de compra de apoio político durante o primeiro mandato do governo Lula. A acusação foi fundamentada com base nas assinaturas de Genoino em contratos de empréstimos, assumidos, para a promotoria, de forma fraudulenta e que garantiam os recursos para compra de votos. Para o relator do processo, ministro Joaquim Barbosa, o petista atuava como "interlocutor político do grupo criminoso".
"Esse julgamento não apresentou provas concretas. Foi feito na base do indício, da dedução, do domínio do fato, que são teses que têm um viés autoritário", rebateu Genoino. O petista afirma que assinou os empréstimos por ser presidente do PT no período e que as transações financeiras, destinadas ao próprio partido, eram legítimas. "Não houve compra de votos, não houve compra de deputados. Houve debate político e franco."
Ao comentar o julgamento, Genoino defende que o processo foi "politizado" e voltou a criticar o que define como criminalização da política."Eu fiz alianças, fiz acordos, participei de debates. Isso é da natureza política. Não existe política sem negociação. O STF não pode querer ser uma espécie de Poder Moderador", considerou.
Nesta terça, os ministros do STF devem começar a definir o cálculo das penas dos réus. O petista foi condenado por corrupção ativa e formação de quadrilha - igual condenação do ex-ministro José Dirceu e do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares. A pena prevista para cada um dos crimes varia de 2 a 12 anos.
"Serei obrigado a cumprir, democraticamente, as decisões do STF. Mas vou discuti-las a cada hora, a cada dia, a cada momento", afirma Genoino. O ex-presidente do partido disse que irá recorrer da decisão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário