segunda-feira, 13 de agosto de 2012

PARAGUAI - LUGO ERA O LULA DOS PARAGUAIOS - GOLPE


Bispo paraguaio Mario Melanio Medina: Derrubaram Lugo porque ele buscou a igualdade social no Paraguai, a exemplo do que fazia LULA no Brasil.

Segunda-feira, 13 de agosto, 2012 | Arquivado sob Agora | Postado por esilva

CO / Sul Rádio

Bispo paraguaio Mario Melanio Medina, uma das figuras mais influentes da Igreja Católica, disse que a demissão do presidente constitucional, Fernando Lugo, era porque ele queria a igualdade social no país.

Medina, bispo dos departamentos de Misiones e KwaZulu-Natal, disse durante a homilia de domingo que o que aconteceu foi um golpe parlamentar e o agente foi afastado do cargo por querer lutar pelos pobres.

Ele acrescentou que os autores do golpe colocaram na presidência Federico Franco (REPRESENTANTE DO JUDAICO SIONISMO INTERNACIONAL), que não fará nada pelo social, muito pelo contrário, exemplos gritantes do que farão no Paraguai são a IRLANDA, PORTUGAL, HONDURAS, ITÁLIA, ESPANHA, ROMÊNIA e a GRÉCIA, onde a classe média já passa fome, porque vai ser vinculado à estrutura do capitalismo dos JUDEUS SIONISTAS, que compraram os parlamentares paraguaios, que são criminosos e traidores da pátria, por se dobrar ao poder econômico."

Ele ressaltou que o capitalismo dos JUDEUS SIONISTAS, coloca rótulos à aqueles que protestam e buscam a igualdade social e os acusa de serem comunistas, socialistas ou esquerdistas.

Durante a liturgia, descreveu o isolamento internacional do atual governo a exemplo de Honduras onde derrubaram Zelaia da mesma forma, e disse que dias difíceis estão por vir, na actual situação política, e o povo deve estar preparado para o pior.

Este governo não é reconhecido pelos países do Mercosul e muitos outros em todo o mundo, e como vivemos a globalização, é importante a cooperação de nações estrangeiras, disse Medina.

Em outra parte de suas manifestações, atacou o Congresso composto de vendilhões da pátria, autor do impeachment de Lugo, e advertiu que o governo Franco continuará a formar ondas e ondas, porque o Parlamento responde ao executivo e faz favor de seus próprios interesses.

Paraguai e América Latina são dois modelos: a busca da igualdade social e do capitalismo, que só quer acumular riqueza e não está interessado em nada a situação dos pobres, ele disse finalmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário