segunda-feira, 23 de abril de 2012

EUA SIONISTA–PROSTITUTAS DEMITEM AGENTES SECRETOS



Farra sexual na Colombia provoca escândalo e se espalha: o Congresso


O escândalo envolvendo promissores novos agentes


Dois comitês do Congresso vai estender suas investigações sobre o escândalo de agentes do Serviço Secreto envolvidos com prostitutas na Colômbia e espera-se que mais funcionários são obrigadas a deixar seus empregos, os funcionários disseram segunda-feira.

A Comissão de Segurança Interna e Assuntos Governamentais do Senado quer determinar se isso aconteceu antes da chegada do presidente Barack Obama em uma cúpula em Cartagena foi uma exceção ou "um padrão de atos inadequados que ocorrem em todos os lugares com o Serviço Secreto" disse o presidente do Comitê, Joe Lieberman.

O Serviço Secreto é responsável por proteger o presidente e outros que estão próximos à presidência.

Lieberman disse no domingo na Fox que seu painel irá enviar as perguntas do Serviço Secreto detalhadas sobre a conduta dos agentes, não só quando estão "em serviço, mas também fora dele."

"O que o Serviço Secreto para evitar que isso aconteça de novo?" Disse o Senador.

Enquanto isso, na segunda-feira, Peter King, presidente do Comité de Segurança Nacional da Câmara dos Deputados, disse que "um número" de agentes está entrevistando empregadas domésticas e outros funcionários do hotel e mulheres envolvidos no incidente, bem como outros funcionários Serviço Secreto na Colômbia.

"Acho que nos próximos dias vamos ver mais agentes obrigados a sair," King disse ao "Today Show" da NBC.

Até agora, o escândalo envolvendo 12 funcionários do Serviço Secreto, seis dos quais foram demitidos, e 11 membros do exército.

(Com informações da AP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário