segunda-feira, 16 de abril de 2012

ARGENTINA - MENEN "IMPATRIOTA E VENDILHÃO DA PÁTRIA" PRIVATIZOU, CRISTINA "A ÚNICA PATRIOTA LATINA" NACIONALIZOU


Governo nacionalizou empresa argentina YPF óleo
16 ABR 2012 4 COMENTÁRIOS

Cristina Fernandez
O governo da Argentina propôs nesta segunda-feira a expropriação de 51 por cento Fiscales Petrolíferos (YPF) para garantir o funcionamento do mesmo e para o desenvolvimento de seus ativos e declarou de interesse público também alimentar a auto-suficiência.
A empresa YPF continuará a operar como uma empresa pública.
A Executiva Nacional informou que enviará ao Congresso um projeto de lei para declarar um interesse público nacional da exploração do petróleo, a fim de alcançar a auto-suficiência no campo.
Entre os artigos do projeto de lei que institui a necessidade de assegurar o desenvolvimento económico e "desenvolvimento eqüitativo e sustentável das regiões" de crescimento.
No projeto, leia o início do ato que leva o presidente Cristina Fernandez afirma que o poder executivo "irá organizar a implementação desta medida com a ajuda do capital provincial e nacional, público e privado e internacional."
Do Salão das Mulheres Bicentenário das na Casa Rosada (sede do governo), o presidente da Argentina, disse que os 19 artigos que compõem o texto de nacionalização da empresa na segunda-feira irá juntar-se ao Senado da nação.
Como a maioria das empresas públicas na Argentina, a YPF foi reestruturada durante o governo de Carlos Menem. O primeiro passo nesse processo foi a mudança do tipo societário de Jazidas Petrolíferas Fiscais (que era uma empresa do governo) para se tornar uma empresa limitada (YPF SA).
Em 1993, o Estado manteve 20 por cento das ações e os estoques de ouro, e 12 por cento das províncias.O setor privado de propriedade de 46 por cento das ações, e os bancos e fundos de investimento composto em vários países.
Em 1998, o setor privado teve quase 75 por cento de participação, enquanto o Estado manteve a golden share. Finalmente, a privatização foi concluída passado vendeu 24,7 por cento de estado e ações provinciais na espanhola Repsol, em 1999, com um valor de 169 milhões de 15 mil dólares. Repsol comprou no mesmo ano, outro de 73 por cento de ações pertencentes ao setor privado.
(Com informações da Telesur)

Nenhum comentário:

Postar um comentário