segunda-feira, 19 de março de 2018

HARVARD - PAREM DE TOMAR LEITE, NÃO EXISTE VENENO PIOR


Cientistas de Harvard Suplicam que Paremos o Consumo de LeiteDavid Ludwig, médico e doutor especializado em nutrição, publicou diversos artigos acadêmicos focados nos efeitos nocivos de bebidas adoçadas e leite.
Segundo sua última publicação – em Setembro de 2013 – o consumo excessivo de açúcar é diretamente ligado à obesidade, DIABETES, dores inflamatórias, entre outras. Vários órgãos de saúde tem se pronunciado contra o consumo de bebidas adoçadas, inclusive nos EUA, como o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos e a Academia Estadunidense de Pediatria.
Apesar desta boa iniciativa, o consumidor em geral é ludibriado por informações que nada tem de racionais ou científicas, segundo o Dr. Ludwig. Um exemplo é a recomendação que se beba diariamente 3 copos de leite com baixo teor de GORDURA.
A maioria de nós vivemos acreditando que o leite é o melhor alimento para crianças e bebês e que é imprescindível para o seu crescimento SAUDÁVEL. E que os nossos OSSOS vão desmoronar se não bebermos leite o suficiente.
Mas já há muito tempo que várias visões discordantes têm pontuado
que nem sempre isso é verdade e que pode até ser o contrário.
Afinal, quais os benefícios e malefícios do leite? Para entender um pouco MAIS desta polêmica, vou postar os argumentos de ambos os lados para você ponderar e avaliar sua posição.
Cientista de Harvard Dr. David Ludwig questiona a veracidade disso. Em seu artigo recente, publicado no Jornal Medical Association Pediatrics, ele abordou especificamente o valor nutricional de um leite com baixo teor de gordura.
CONTRA: O começo de tudo
Antes de mais nada, vale lembrar um pouco como o leite entrou na alimentação humana, há mais de 8 mil anos atrás. Durante centenas de anos, o leite de vaca ou cabra só era consumido por bebês cujas mães não puderam amamentar. Crianças e adultos não bebiam leite por um motivo simples: não lhes fazia bem, pois a maior PARTE das pessoas ainda não havia desenvolvido as enzimas necessárias para digeri-lo.
A FAVOR -> Benefícios do leite: cálcio, proteína e nutrição
A qualidade MAIS famosa do leite é cálcio no corpo, essencial na formação e SAÚDE dos ossos. O leite também é rico em carboidratos, vitamina B12 e potássio, além de ser uma fonte completa de proteínas. Não à toa tem sido essencial na sobrevivência de bebês que não puderam receber leite humano e na prevenção de osteoporose.
Contras: medicamentos, industrialização e muco
A assimilação do leite não-humano foi um processo lento e gradativo e até hoje muitas pessoas têm problema em digeri-lo corretamente.
Já os argumentos contra o leite apontam que o único leite adequado para o os humanos é o leite materno e que somos o único ANIMAL que toma leite depois de crescido, além de ser o único a tomar leite de outras espécies.
COMO nosso organismo não foi criado para digerir o leite, mesmo quem não tem intolerância apresenta consequências ao ingeri-lo: o leite é formador de muco, ou seja, não é uma boa ideia consumi-lo durante um resfriado, por exemplo!
Outra GRANDE preocupação é a industrialização do leite de vaca. O processo de pasteurização, ao mesmo tempo em que elimina bactérias nocivas, mata também PARTE das propriedades nutritivas do leite. Além disso, as vacas tratadas com antibióticos e muitas vezes hormônios e outros medicamentos produzem um leite recheado destas substâncias, ou seja, bebemos todos estes hormônios e medicamentos por tabela.
Antes de consumir mais laticínios, tente educar-se para o que compõe este produto.
Você se surpreenderia de saber que podem haver mais de 20 remédios para dor,
antibióticos e muito mais escondendo-se em seu leite.
Parece que os veganos estavam certos todo o tempo.
Quando a OBESIDADE atingiu proporções epidêmicas, produtos de baixo teor de gordura tornaram-se muito populares e amplamente divulgados como benéficos.
No entanto, logo que a gordura é retirada, ela é substituída por açúcares que podem ser potencialmente mais prejudiciais do que o seu antecessor gordo. O Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) e da Academia Americana de Pediatria tem formulado diretrizes para que as  pessoas limitem o consumo de bebidas adoçadas com açúcar, mas essa recomendação não se estendeu ao leite com baixo teor de gordura. Pessoas da maioria dos grupos de idade ainda são incentivadas a beber 3 xícaras por dia.
O Dr. Ludwig questiona a justificativa para promover o consumo de leite com baixo teor de gordura, uma vez que certamente todos os líquidos que contenham calorias deveriam ser tratados com igual cuidado.
A primeira coisa a considerar é a necessidade de leite (integral ou com baixo teor de gordura) em nossas DIETAS. O Dr. Ludwig aponta que os seres humanos não têm nenhuma exigência nutricional de consumo de leite animal. Beber leite é um luxo relativamente recente, e os primeiros seres humanos evoluíram e sobreviveram por milênios sem ele.
Na verdade, alguns outros alimentos têm mais cálcio do que o leite, por exemplo, brócolis, couve, rúcula, espinafre ou todos têm mais de 160 mg/grama. Boas fontes também são sardinhas, nozes, sementes e grãos (você pode ler mais sobre isso no meu artigo anterior sobre melhores fontes de cálcio do que os produtos lácteos). Então, se você não está planejando crescer como uma vaca (ou boi), você realmente não precisa beber muito leite por causa de cálcio. Deverá sim procurar outras fontes minerais além do cálcio, como o magnésio.
Quando se trata de leite de gordura reduzida (teor de gordura de 0% a 2%), o argumento torna-se ainda mais claro. De acordo com o Dr. Ludwig, existem poucos ensaios clínicos randomizados que estudam os efeitos do leite com baixo teor de gordura em comparação com leite integral em relação ao ganho de peso e outros resultados DE SAÚDE.
Pelo contrário, alguns estudos têm demonstrado que, quando as pessoas consomem leite com baixo teor de gordura, elas se sentem menos saciadas. Consequentemente, elas compensam – ou mesmo sobre compensam – por comer mais de outros alimentos e, na verdade, aumentam a sua ingestão calórica.
Além disso, algumas pessoas tomam leite integral pelo seu conteúdo de gordura saturada (60% da gordura do leite). Este tipo de gordura aumenta a lipoproteína (LDL) de baixa densidade, que é o mau colesterol ligado com doença cardiovascular.
No entanto, as gorduras saturadas no leite também aumentam o bom colesterol – lipoproteína de alta densidade (HDL), que tem um efeito cardioprotetor. Uma análise publicada no Journal of Clinical  Nutrition, em 2010, concluiu que não há nenhuma evidência significativa que ligaria gordura saturada na dieta com risco de aumento de doença cardíaca coronária ou doença cardiovascular. Produtos lácteos de gordura completa podem até promover a saúde do coração, controle de DIABETES, ajuda na absorção de vitaminas, menor o risco de câncer do intestino e ajuda na perda de peso.
Uma opção para quem não quer abrir mão do leite animal, mas deseja evitar os principais problemas é adotar uma série de medidas simples mas eficientes:
Optar por leite orgânico: mesmo sendo MAIS caro, vem livre de hormônios e medicamentos;
Alternar com outros tipos de leite, COMO o de cabra, leite de soja (orgânica) ou amêndoas e frutas oleaginosas;
Evitar leite quando estiver com gripe, tosse, bronquite ou sinusite, para evitar formação de muco e
Tentar obter leite de criadores conhecidos ou DIRETO da fonte: hoje em dia é cada vez mais comum que os pequenos produtores passem a vender diretamente aos consumidores.
Participe da discussão no Fórum Notícias Naturais.
Leia mais:

Álcool Etílico é Encontrado em Leite de Mais uma Cooperativa

14 Coisas que Você (realmente) não Desejaria Saber dos Alimentos que Come
Fontes:
Doce Limão: Cientistas de Harvard suplicam que paremos consumo do leite
– Healthy and Natural World: Harvard Scientist Urges People to Stop Drinking Low-Fat Milk
– APC News: Cientista de Harvard suplica: “Evite o leite pela sua saúde!”
– Portugal Mundial: Evite o leite… pela sua saúde!
– Bolsa de Mulher: Benefícios e malefícios do leite

Posts relacionados:


sábado, 17 de março de 2018

GRIPE - VACINA DA MORTE - JUDEUS SÃO ÚNICOS FABRICANTES DAS VACINAS DA MORTE


Estudo Pró-Vacina Mostra que a Vacina contra a Gripe mal Funciona em Pessoas com Mais de 50 AnosUm estudo recente publicado na revista Vaccine mostrou que a eficácia da vacina pode variar amplamente com base na idade do paciente. A pesquisa pretendia demonstrar a eficácia das vacinas contra a pandemia de gripe, mas demonstrou algo muito mais revelador: as vacinas não são úteis para aquelas que geralmente são consideradas algumas das pessoas mais vulneráveis ​​em nossa população.

Até mesmo o Centros de Controle de Doenças (CDC) está bem ciente desta dicotomia: A agência observa que as vacinas funcionam melhor em adultos e crianças saudáveis, e escreve: “As pessoas mais velhas com sistemas imunitários mais fracos têm frequentemente uma menor resposta imunológica protetora após a vacinação contra a gripe comparada a pessoas mais jovens e saudáveis. Isso pode resultar em menor eficácia da vacina nessas pessoas.

Este estudo recente, o qual foi um esforço colaborativo multinacional que foi conduzido por pesquisadores da Universidade de Nottingham, mostrou que os adultos com idade superior a 50 tinham, substancialmente menos probabilidade de obter qualquer benefício da vacinação. As vacinas contendo um adjuvante – um aditivo destinado a provocar o sistema imunológico – realmente exibiram menor grau de benefício. Os pesquisadores afirmam que essa eficácia reduzida pode ser devido ao fato de que os adultos são mais propensos a desenvolver anticorpos contra uma estirpe semelhante do vírus da gripe, o que eles observam também corresponder a uma menor taxa de infecção pelo vírus da gripe dentro da faixa etária.

A descoberta acompanha as pesquisas anteriores que demonstraram que as vacinas têm muito pouco para oferecer às populações mais velhas – apesar da crença generalizada de que as vacinas são sempre eficazes para todos.

Sharyl Attkisson relatou sobre um fenômeno semelhante em 2015. Attkisson escreve que, como foi descrito a ela, “Os especialistas em saúde pública há muito tempo assumiram que as vacinas contra a gripe foram eficazes em idosos. Mas, paradoxalmente, todos os estudos realizados não conseguiram demonstrar um benefício. Em vez de considerar que eles, os especialistas, poderiam estar errados – em vez de acreditar nos dados científicos – os especialistas em saúde pública assumiram que os estudos estavam errados“.

Os relatórios de Attkisson que o Instituto Nacional da Saúde (NIH) ajustaram-se para conduzir um estudo que provasse definitivamente a eficácia das vacinas nos idosos, mas outra vez o que encontraram era muito da sua própria consternação. Não importa como eles tentaram moldá-la, as vacinas simplesmente não pareciam conferir benefícios a populações mais velhas. Na verdade, sua pesquisa mostrou o contrário: a vacinação generalizada contra a gripe parecia coincidir com um aumento acentuado da mortalidade entre os americanos mais velhos. Os pesquisadores afirmaram em sua discussão sobre suas descobertas, “Nossos resultados indicam que os benefícios da vacina contra a gripe podem ser substancialmente menores do que se pensava…

Uma meta-análise de vários estudos publicados há mais de uma década, afirmou que as vacinas contra a gripe impediram até metade de todas as mortes de inverno em idosos. Não surpreendentemente, esta descoberta tem sido fortemente examinada. Por exemplo, a pesquisa mostrou que apenas uma média de 1.000 idosos sucumbem à gripe a cada temporada que começa – o que é aproximadamente 5 por cento de todas as mortes de inverno em excesso em idosos. Então, como pode a vacina contra a gripe prevenir 50 por cento de todas as mortes de inverno, quando a gripe só causa 5 por cento dessas mortes para começar?

Como explica o site Scientific American, grande parte dos chamados “dados” sobre a eficácia da vacina contra a gripe está agora sendo atribuída ao que é conhecido como o “efeito saudável do usuário”. Em outras palavras, os idosos muito doentes e frágeis geralmente não recebem vacinação, porque o risco é muito grande. Quando se trata de idosos, os indivíduos não vacinados estão muitas vezes muito doentes para começar. 

As pessoas que escolheram as vacinas contra a gripe geralmente são saudáveis ​​e têm maior probabilidade de sobreviverem mesmo antes de serem vacinadas.

Os estudos também mostraram que as vacinas podem não ser muito eficazes em crianças pequenas. Uma revisão da Cochrane Collaboration de 2012 concluiu que em crianças com menos de 2 anos, as vacinas não eram significativamente mais eficazes na prevenção da gripe do que um placebo. As análises do grupo Cochrane também sugeriram que em crianças com idade acima de 2 anos, a vacinação transmitiu uma mera redução de 3,6 por cento no risco absoluto de contrair a gripe. Com todos os riscos em torno da vacina contra a gripe, ela ainda parece valer a pena?

 JUDEUS SÃO ÚNICOS DISTRIBUIDORES DAS VACINAS DA MORTE

Leia mais:

Aumentam as Mortes de Idosos por Gripe, Portanto, Qual é a Eficácia da Vacina?

Vacina contra Gripe Suína Provoca Casos de Narcolepsia Grave Permanente
Fontes:
Natural News: Pro-vaccine study finds that flu shots barely work at all in people over age 50
– Science Daily: Vaccines do work for pandemic flu, says study
– CDC: Vaccine Effectiveness – How Well Does the Flu Vaccine Work?
– Sharyl Attkisson: Govt. Researchers: Flu Shots Not Effective in Elderly, After All
– Scientifc American: Flu Shots May Not Protect the Elderly or the Very Young

Print Friendly, PDF & EmailImprimir

JUDEUS COMPRAM AS AUTORIDADES PARA OBRIGAR A POPULAÇÃO A TOMAR AS VACINAS DA MORTE


domingo, 11 de março de 2018

PUTIN DECLARA: TODOS SISTEMAS ANTI-MÍSSEIS AMERICANOS - "INÚTEIS" - Novo míssil hipersônico russo ultrapassa 20 vezes velocidade do som - SUPERIORIDADE RUSSA EM EVIDÊNCIA EXPLÍCITA


Lançamento de um míssil russo do complexo tático Tochka (foto de arquivo)

Novo míssil hipersônico russo ultrapassa 20 vezes velocidade do som - SUPERIORIDADE RUSSA EM EVIDÊNCIA EXPLÍCITA

© Sputnik/ Konstantin Chalabov
Rússia
URL curta
Novo arsenal da Rússia (26)
37611

O novo míssil russo Avangard é uma arma hipersônica intercontinental 20 vezes mais rápida do que a velocidade do som, o que torna o sistema de defesa antimíssil dos EUA absolutamente inútil, declarou à Sputnik na quinta-feira (1) o especialista em assuntos militares Aleksei Leonkov.


Mais cedo, o presidente da Rússia Vladimir Putin anunciou que o novo míssil Avangard é capaz de voar nas camadas densas da atmosfera com alcance intercontinental a uma velocidade hipersônica.

"Considero isso uma resposta ao sistema de defesa antimíssil que os EUA implantaram na Europa. Os antimísseis norte-americanos, inclusive o Aegis, voam a uma velocidade 5 vezes maior que a do som. Para alcançar um míssil que voa com a velocidade de pelo menos Mach 10 é necessário possuir um antimíssil com velocidade de Mach 15, mas os EUA não têm essa arma, neste caso eles se tornam simplesmente inúteis", disse Leonkov.

"Nenhum sistema de defesa antimíssil poderá interceptá-lo", concluiu.

O especialista explicou que o míssil hipersônico russo tem uma velocidade compatível com a velocidade de satelização, 6 km/s, e também atinge o alvo com extrema precisão.

domingo, 25 de fevereiro de 2018

VENEZUELA DRIBLA TRUMP E AMEAÇA O DOLLAR, CRIANDO SUA PRÓPRIA MOEDA LASTREADA NO PETRÓLEO E NO OURO, POIS A MAIOR RESERVA DE OURO DA AMÉRICA LATINA É DOS VENEZUELANOS - Petro venezuelano: xeque-mate ao dólar?


Logo do petro – a nova criptomoeda nacional da Venezuela

MADURO DRIBLA TRUMP E AMEAÇA O DOLLAR, CRIANDO SUA PRÓPRIA MOEDA LASTREADA NO PETRÓLEO E NO OURO, POIS A MAIOR RESERVA DE OURO DA AMÉRICA LATINA É DOS VENEZUELANOS - Petro venezuelano: xeque-mate ao dólar?


© REUTERS/ Marco Bello


Receber financiamento sem deixar nenhum dos seus investidores exposto perante os EUA. Parece ser esta a fórmula implementada pela Venezuela através do petro, a primeira criptomoeda lastreada em ativo físico e que torna o país sul-americano o primeiro a romper o cerco das sanções impostas pelos EUA.

O xadrez não é o forte dos EUA, algo que fica descoberto mais uma vez. Nesta ocasião, é Caracas que derruba todas as peças de Washington e se dirige diretamente ao rei. O petro pode ser a primeira de uma série de notícias terríveis para a economia e a geopolítica norte-americanas.


Se tudo correr de acordo com as previsões do governo bolivariano, muitos países que sofrem as consequências das sanções impostas unilateralmente pelos EUA – em muitos casos injustificadamente – e que os privam de obter financiamento ou realizar transações, poderão seguir o caminho marcado por Caracas e desterrar os EUA do cenário dominante da economia global para sempre.

Neste sentido, o especialista em geopolítica petrolífera, Miguel A. Jaimes, explicou à Sputnik Mundo que "os EUA seguem uma política destinada a destruir a via política venezuelana […] 

Então, eles sofrem agora um grande revés, a Venezuela reagiu e o mundo deve se preparar e enfrentar o que será a nossa política econômica, que tem uma projeção futura permanente".

Graças ao lançamento do petro, pela primeira vez um país sancionado pelos EUA conseguiu obter financiamento, quebrando todas as barreiras da economia.

Bitcoin, Litecoin e Ethereum
© Sputnik/ Evgeny Biyatov

"Alguns vão sofrer muitos choques, muitos vão pagar por todos os abusos econômicos, o colapso da nossa economia e de muitas outras economias em todo o mundo. Muitos poderão sofrer os efeitos que eles mesmos geraram. E serão os EUA os principais a sofrer essas grandes consequências", concluiu Miguel A. Jaimes.

Em 20 de fevereiro de 2018, Caracas começou a pré-venda da nova criptomoeda, o petro. O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou que seu governo se prepara para lançar um novo token de criptografia lastreado em ouro na próxima semana(A VENEZUELA TEM A MAIOR RESERVA DA AMÉRICA LATINA DE OURO EM ESPÉCIE).

Vários economistas opinam que o petro representa um golpe duro para os domínios econômico e financeiro dos EUA. Com a nova criptomoeda venezuelana é possível realizar transações diretas sem passar pelas instituições financeiras controladas pelos EUA.

domingo, 18 de fevereiro de 2018

RÚSSIA E CHINA PREPARAM-SE PARA A QUEDA INEVITÁVEL DO DOLAR AMERICANO - Dólar está cercado: China exige que EUA parem




Nota de cinco dólares em chamas

Dólar está cercado: China exige que EUA parem

CC BY 2.0 / Mike Poresky


"O dólar está cercado", informam os jornalistas da agência Bloomberg. Segundo eles, o mundo financeiro começou a entender a real dimensão dos problemas económicos dos EUA: o défice público, o aumento da dívida federal e o défice da balança comercial. O analista Ivan Danilov fala sobre o futuro do sistema financeiro dos EUA.

Depois de o presidente norte-americano, Donald Trump, e seus rivais dos Partidos Republicano e Democrata começarem a discutir o orçamento e o aumento da dívida pública, se tornou evidente que o establishment dos EUA chegou a acordo sobre esse assunto. Em vez da redução das despesas e do défice orçamental, prometida por Trump durante sua campanha eleitoral, foi aprovado um orçamento que prevê um aumento recorde do défice, mais gastos orçamentais e dívida pública.
Os analistas financeiros entendem que a impressão de dinheiro não controlada para amortizar a dívida levará a graves problemas. Entretanto, para as autoridades, os problemas econômicos a longo prazo são secundários frente à possibilidade de resolver seus próprios problemas financeiros e políticos, sublinhou Danilov.
Segundo Mark McCormick, chefe de estratégia de divisas para a América do Norte do Toronto Dominion Bank, as perspectivas do dólar são sombrias. 
"Se somarmos os défices, veremos um grande número de vulnerabilidades externas para a taxa de câmbio. Estamos em uma situação quando é difícil lidar com esses défices do ponto de vista de fluxos de capitais", disse ele. A agência de classificação de riscos Moody's avisou, por sua vez, que os EUA poderiam perder seu alto perfil de crédito.

"O défice é um verdadeiro risco para o governo, para a situação em Wall Street e para a saúde de toda a economia norte-americana", escreve o jornal Boston Globe

Um dos problemas mais sérios a curto prazo é o nervosismo da China, principal credor estrangeiro dos EUA, relativamente às ações de Washington na sua política externa, especialmente no campo económico.

Recentemente, a agência de notícias chinesa Xinhua publicou um artigo sob o título "O défice irresponsável de um trilhão de dólares [R$ 3,3 bilhões] dos EUA merece especial atenção". 

"Tendo em consideração que a dívida pública já superou 20 trilhões de dólares [R$ 66 trilhões], os EUA quase atingiram a maior dívida em tempo de paz", lê-se no artigo.
O total de títulos norte-americanos em poder de Pequim supera um trilhão de dólares (R$ 3,3 trilhões). Recentemente, os mercados financeiros entraram em sobressalto após ter surgido o rumor de que Pequim planeja reduzir ou até deixar de comprar títulos do Tesouro dos EUA. O mundo financeiro conseguiu lidar com o choque depois da negação oficial das autoridades chinesas. 
Os senadores e congressistas não param de declarar que, se for necessário, eles podem imprimir mais dinheiro. Entretanto, essa medida apenas aumentaria a pressão sobre a moeda norte-americana.

A Xinhua sublinha que um dia os EUA deveriam pagar suas dívidas. "A varinha mágica não existe. Há apenas uma escolha entre o aumento dos impostos e a redução da dívida pública, ou um equilíbrio entre esses dois métodos. Os investidores ainda têm títulos dos EUA como ativos financeiros seguros, mas o Tio Sam não conseguirá adiar esse problema para sempre", avisou a agência chinesa.
Os problemas econômicos têm um aspecto geopolítico sublinhou Danilov. "Há duas formas tradicionais de anulação das dívidas públicas incomportáveis – a hiperinflação e a guerra. Quanto mais perto os EUA estiverem da hiperinflação, mais atraente para os políticos será a solução militar dos problemas económicos", sublinhou ele.
É por isso que os investimentos russos na modernização do exército são um fator chave que permitirá não apenas à Rússia, mas a todo o mundo sobreviver a inevitável crise do sistema financeiro baseado no dólar, concluiu o analista.

VENEZUELA - ATENTADO "JUDAICO SIONISTA" TERRORISTA, ABORTADO PELA INTELIGÊNCIA DE ESTADO - Maduro desvenda plano da oposição para desestabilizar a Venezuela


Nicolás Maduro, presidente da Venezuela

"JUDEUS SIONISTAS" PREPARAVAM MAIS UM ATENTADO TERRORISTA NA VENEZUELA - Maduro desvenda plano da oposição para desestabilizar a Venezuela

 
© REUTERS/ Carlos Barria


O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, declarou na segunda-feira (2) ter descoberto mais uma conspiração da oposição alegadamente destinada a desestabilizar a situação no país.

"Desvendamos um plano de um grupo de direita fascista que queria sabotar o sistema de eletricidade. Tem [no grupo] os mais altos dirigentes da oposição. Esse grupo será levado à justiça", declarou Maduro falando na televisão estatal.

O líder venezuelano prometeu que todos os detalhes da operação contra os conspiradores serão apresentados ao público pelo vice-presidente, Tareck El Aissami, na terça-feira (3). Ao mesmo tempo, ele sublinhou que os EUA e a sua embaixada em Caracas estão por detrás dos conspiradores.
Venezuela's President Nicolas Maduro
© REUTERS/ Miraflores Palace/Handout via Reuters
Esta não foi a primeira conspiração contra as autoridades da Venezuela. Neste verão, 14 militares foram detidos por organizarem uma rebelião e por atos de traição no início de abril. 
Anteriormente, as autoridades venezuelanas também tinham anunciado ter descoberto vários complôs contra o presidente do país. Em abril de 2016, o próprio Maduro afirmou que as forças de direita teriam planos de assassiná-lo pois realizavam treinamentos em campos militares no estado de Miranda.

Além disso, de acordo com Nicolás Maduro, houve preparativos e tentativas de assassinato em 2014, durante a sua visita ao Equador para a cúpula da União de Nações Sul-Americanas (UNASUL). Anteriormente, o governo da Venezuela tinha informado que a oposição, apoiada pelos EUA, estava preparando um plano para eliminar o presidente. Duas das figuras centrais dessa conspiração eram a ex-deputada María Corina Machado e outro oposicionista, Diego Arria.

Entretanto, Nicolás Maduro também anunciou ter detido três generais da Força Aérea do país que alegadamente tentaram organizar um golpe de Estado militar.

RÚSSIA DÁ COBERTURA TÉNICO-MILITAR À VENEZUELA, FATO RESSALTADO POR MADURO - Venezuela não precisa pedir ajuda para Rússia, pois já a recebe 'do líder do novo mundo'




Nicolás Maduro, presidente da Venezuela no Fórum Internacional Semana da Energia da Rússia

Venezuela não precisa pedir ajuda para Rússia, pois já a recebe 'do líder do novo mundo'

 
© Sputnik/ Sergei Guneev


O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, declarou que a Venezuela já recebe ajuda militar russa há 15 anos, agradecendo, nessa conexão, ao líder "do novo mundo" russo, Vladimir Putin.

Nicolás Maduro está em Moscou para participar do Fórum Internacional Semana da Energia da Rússia.

"Não temos que pedir ajuda [militar] da Rússia, já a temos faz 15 anos", declarou o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, durante seu discurso no fórum em Moscou.
 
O líder venezuelano destacou as "relações de respeito e admiração mútua", estabelecidas entre ambos os países pelos presidentes Hugo Chávez e Vladimir Putin.
"Fui testemunha da amizade, da admiração mútua, da sintonia no pensamento, da química entre os dois, e essa amizade continua", afirmou.

Ao mesmo tempo, o presidente recordou que antes "todo o armamento da Venezuela vinha dos EUA.". No entanto, Caracas recebeu "um bloqueio" no campo militar por parte de Washington, que "nunca foi declarado, mas sim aplicado".

"Desde esse momento, o comandante Chávez abriu o caminho de cooperação com a indústria militar russa", destacou Maduro e agradeceu a Putin "por apoiar a Venezuela, a América Latina e o Caribe".
"O verdadeiro líder do novo mundo em formação e do mundo em que queremos viver, é Vladimir Putin", confirmou o presidente da Venezuela.

Além disso, o presidente venezuelano sublinhou que graças às "extraordinárias" equipes militares terrestre, aérea e naval da Rússia, a força do país "é muito sólida".

Vale destacar que Maduro revelou que um dos temas principais das reuniões bilaterais durante este fórum será "o fortalecimento [da cooperação] no campo técnico-militar com a Rússia, que tem sido muito benéfico para nosso país".

PAPA REZA NA CARTILHA DE PEQUIM - 'O Vaticano está nos vendendo': por que a aproximação entre o papa e Pequim desagrada os católicos da China


'O Vaticano está nos vendendo': por que a aproximação entre o papa e Pequim desagrada os católicos da China


De um lado, o menor Estado do mundo, que diz estar baseado no poder de Deus. De outro, a superpotência mais populosa do mundo e um Estado oficialmente ateu. O Vaticano e a República Popular da China têm uma relação difícil há muito tempo.
O vínculo entre os países se rompeu em 1951, após a vitória da Revolução Cultural de Mao Tsé Tung, que não reconheceu a autoridade do papa.

A China de Mao, desconfiada da presença de poderes estrangeiros, dediciu nomear seus próprios bispos e expulsar missionários forasteiros, vistos como agentes "do imperialismo ocidental".
Desde então, convivem no país duas igrejas: a Associação Católica Patriótica, controlada pelo governo, e vertente leal ao Vaticano – que funciona na clandestinidade, porque o governo não a reconhece.
O conflito faz com que o Vaticano e Pequim disputem há anos a prerrogativa de nomear os bispos do país. Agora, no entanto, as coisas parecem estar a ponto de mudar.
Uma fonte do Vaticano disse recentemente à agência de notícias Reuters que um acordo sobre a designação dos bispos deve ser assinado nos próximos meses.

Será um passo no caminho do reestabelecimento das relações diplomáticas nas quais o Vaticano vem apostando há anos. Mas não é o fim da polêmica.
Alguns católicos estão protestando, porque, com sua nova política, o papa "corre o risco de trair a memória de quem sofreu e morreu por lealdade a Roma", segundo análise da jornalista Carrie Gracie, que atuou como editora da BBC na China até o início deste ano.
Os deputados do Partido Comunista no congresso do partido em Pequim, em 2013
Yang Fenggang, diretor do Centro para Religião e Sociedade Chinesas da Universidade Perdue de Indiana, nos Estados Unidos, diz que "há alguns sacerdotes e bispos leais ao Vaticano que estão em prisão domiciliar".
Organizações como a Anistia Internacional acusam as autoridades chinesas de "intimidar e até aprisionar" os católicos e classifica como "perseguição" a atitude das autoridades.
Um dos que se sentem traídos é o cardeal Joseph Zen, de 86 anos, arcebispo de Hong Kong. "Se acredito que o Vaticano está vendendo a comunidade católica na China? Definitivamente sim", escreveu em seu perfil do Facebook.
 Católico chinês
Não é a primeira vez de Zen levanta a voz contra a política da Santa Sé – e ele não é o único a fazer isso. O padre Dong Guanhua, diretor espiritual de uma comunidade de fiéis em Hebei, se nega a ir aos templos tolerados pelo Estado.
"Não apoio o acordo. O governo não vai mudar sua política de controle das igrejas, porque essas negociações não significam nada", disse à BBC.
Questionado sobre o que diria ao papa se pudesse encontrá-lo pessoalmente, respondeu: "Que tenha cuidado."
O arcebispo Guo Xijin, a quem o Vaticano pediu que se submeta à autoridade do Estado chinês, afirma que respeitará o acordo, mas alerta que Pequim não deverá respeitar a liberdade dos católicos.
Em um comunicado, o Vaticano lamenta que haja vozes dentro da Igreja "fomentando a confusão e a controvérsia".
Segundo Gracie, o papa está fazendo todo o possível para que o diálogo tenha êxito. "Também está tendo muito cuidado para evitar criticar a China sobre a questão de liberdade religiosa e dos direitos humanos", diz ela.
O governo chinês diz que promove e respeita a liberdade de culto.

Joseph Zen, arcebispo emérito de Hong kong, em um protesto que exigia sufrágio universal na ChinaNegociação

Os acenos do papado à China recentemente começaram a gerar um eco cordial de Pequim
Um editorial do jornal Global Post, de propriedade do Partido Comunista Chinês, elogiou a sabedoria do papa Francisco como uma qualidade que ajudaria a superar os diferenças entre os países.
Depois disso, Peter Shao Zhumin, arcebispo nomeado pelo papa, foi libertado pelas autoridades chinesas após ter ficado sete meses preso.
Outro sinal da aproximação são as duas exposições simultâneas que estão planejadas na Cidade Proibida de Pequim e no Museu do Vaticano – os dois países trocaram obras para esse projeto.
A televisão estatal chinesa destacou o papel da "diplomacia da arte".Um guarda de fronteira com um retrato de Mao Tsé Tung
Ficaram para trás os tempos em que o governo chinês impedia o avião do pontífice de atravessar seu espaço aéreo em suas viagens, como aconteceu com João Paulo 2º em 1995.
Mas os entraves ainda são muitos. Segundo Yang, "o Partido Comunista está particularmente preocupado com o catolicismo, porque ele tem uma estrutura hierárquica e é percebido como uma organização forte que poderia ter um impacto na China".
"Outro grande obstáculo é Taiwan", diz Yang Fenggang.
Depois do triunfo do comunismo maoísta, muitos dos católicos chineses partidários do exército nacionalista derrotado de Chiang Kai-Shek se refugiaram em Taiwan.
Un manifestante com uma bandeira de Taiwan em frente a um edifício oficial en Taipei 
Image caption As relações do Vaticano com Taiwan são motivo do mal estar entre o Estado e Pequim
O Vaticano é o único Estado europeu que mantém relações diplomáticas oficiais com Taiwan, que Pequim reivindica como parte da China.
Fiel ao lema da "China Unida", Pequim não aceita ter relações diplomáticas com países que as mantenham com Taiwan.
É um limite que o papa terá dificuldade de ultrapassar. O Sumo Pontífice tem o desafio de explicar um acordo com a China comunista à comunidade católica taiwanesa.

Desde Bento 16

As atitudes da Igreja para se reaproximar da China começaram na época do papa Bento 16, mas Francisco acelerou o processo. Por que ele faz isso diante de tantos problemas?
"A China é muito importante na visão do papa sobre a Ásia", destaca Francesco Sisci, pesquisador da Universidade de Renmin, na China.
"A Igreja Católica é uma exígua minoria em quase todos os países asiáticos, menos de 1% da população na China. Mas a Ásia concentra cerca de 60% da população global e é também a parte do mundo que cresce mais rápido economicamente."
Segundo Sisci, a Igreja está diante de um desafio crucial. "Ou conquista uma presença na Ásia ou estará falhando em sua missão de ser uma igreja universal."
As várias viagens do Papa à região atendem a esse interesse.
O conteúdo do acordo para a designação dos arcebispos não foi divulgado, mas é certo de que se trata de um ponto importante na tentativa de aproximação.
Segundo a Reuters, o Vaticano estaria disposto a reconhecer a autoridade da Igreja oficial chinesa em troca de ter a voz ouvida no processo de nomeação de novos bispos no país.
Papa é aclamados por jovens em viagem à Coreia do Sul
O cardeal Zen afirma que o que o Vaticano está fazendo com os católicos da China é "empurrá-los para uma gaiola de pássaros".
A alta fonte do Vaticano citada pela Reuters vê de outra forma: "Continuaremos sendo um pássaro em uma gaiola, mas ela será maior."

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

RÚSSIA BLINDA SU-25 CONTRA MÍSSEIS TERRA AR - Nova modificação do Su-25 se torna invulnerável para mísseis terra-ar

Su-25SM3

Nova modificação do Su-25 se torna invulnerável para mísseis terra-ar

© Sputnik/ Vitaly Timkiv
DEFESA
URL curta
2191
O exército russo está se preparando para adotar uma nova modificação do avião Su-25SM3 que se tornou invulnerável para os ataques com mísseis terra-ar, noticiou a edição Rossiyskaya Gazeta.
De acordo com o jornal russo, a eficácia de combate da nova modificação, em comparação com o Su-25, triplicou. Os novos caças, além de serem capazes de atingir todos os tipos de alvos terrestres, poderão participar de combates aéreos. Os aviões possuem uma ampla gama de velocidades — desde 100 a quase 1.000 km/hora. No regime autônomo, a aeronave é capaz de percorrer 1.850 quilômetros. Vale destacar que os caças russos serão especialmente eficazes na luta contra drones.
O Su-25SM3 é dotado do sistema de navegação por satélite GLONASS. De acordo com especialistas, tal permitirá definir o destino final do voo com a precisão de até 10 metros. Isto é, mesmo nas condições de baixa visibilidade, o caça atingirá o alvo necessário com precisão.
A edição enfatizou que a característica mais importante do novo caça russo é a proteção quase total contra mísseis terra-ar. Ou seja, a Rússia conseguiu criar um sistema capaz de repelir ataques de mísseis guiados por infravermelhos, tais como Stinger ou Igla. 
Caça russo Su-57
© SPUTNIK/ YEVGENY BIYATOV
O sistema Vitebsk já foi instalado em todos os helicópteros Ka-52, bem como nos Mi-8 que operam na Síria, onde o sistema comprovou sua alta eficácia em ação quando, em 8 de outubro de 2016, um helicóptero saiu ileso após o ataque com um sistema de defesa aérea portátil.
Ademais, o Su-25 modernizado é capaz de utilizar mísseis mais modernos, incluindo bombas aéreas guiadas e ajustáveis.

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

MOSCOU INEXPUGNÁVEL, MISSEIS DA OTAN SE TORNAM IGUAIS A MOSQUITOS INOFENSIVOS - Rússia testa sistema que 'dispersará mísseis inimigos como enxame de mosquitos' (VÍDEO)


Lançamento do míssil renovado A-135 do sistema de defesa antiaérea, no polígono cazaque de Sary-Shagan (foto de arquivo)

Rússia testa sistema que 'dispersará mísseis inimigos como enxame de mosquitos' (VÍDEO)


© Sputnik/ Ministério da Defesa da Rússia


O Ministério da Defesa da Rússia publicou um vídeo dos testes do novo míssil interceptor do sistema de defesa aérea russo, realizados no polígono de Sary-Shagan, no Cazaquistão.


No vídeo, de 52 segundos, é registrado o momento do lançamento do novo míssil.

O coronel Andrei Prikhodko assinala que durante os testes o míssil cumpriu a sua missão com êxito e atingiu o alvo estipulado, comunicou a edição Krasnaya Zvezda

De acordo com Prikhodko, o alcance, a precisão e a vida útil do novíssimo míssil superam significativamente seus antecessores. 

O míssil foi elaborado completamente por fabricantes nacionais e não contém quaisquer componentes estrangeiros. 

Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o especialista militar Viktor Baranets comentou o lançamento do míssil.

"Existe o sistema de defesa aérea A-135 que protege a nossa capital. Contudo, já que a OTAN vem constantemente modernizando os sistemas de ataque, há tempo que nossas construtoras procuravam elaborar um 'antídoto' [capaz de neutralizar os ataques inimigos]. Então foi decidido modernizar o A-135 ou desenvolver um novo míssil interceptor para este sistema de defesa. Inicialmente o novo míssil foi testado em Plesetsk. Após o lançamento bem-sucedido, para continuar com os testes, o míssil precisou do polígono no Cazaquistão, já que o de Plesetsk é muito pequeno para ele; o míssil precisou de um espaço de grande amplitude", explicou.


"Imaginem um quadro: em pleno verão seu teto está cheio de mosquitos. Você pega um aspirador de pó e esse monte de mosquitos desaparece dentro do aspirador. Agora imagine que você não os suga, mas dispersa com um fluxo de ar fortíssimo. 

É isso que a nova ogiva vai fazer. Basta soprar, todo esse enxame desaparecerá. Nenhum míssil atingirá Moscou jamais", ressaltou Viktor Baranets.